Deixe seu nome e e-mail e receba minhas novidades.
Nome:
E-mail:

OUT
03

Cuidando das nossas crianças

Cerca de 86% das crianças cujos pais tiveram uma consulta odontológica durante o ano anterior passaram por um exame odontológico, comparado com 63% das crianças cujos pais que não haviam consultado um dentista.

Esses números foram originados de um estudo com cerca de 6.107 crianças com idades de 7 a 12 anos e seus respectivos pais. Esse estudo mostra claramente que as ações educativas não devem se restringir somente as crianças, com também aos pais. E veja bem, esse estudo foi realizado pelo Centro de Política de Saúde da Criança e do Adolescente do Hospital Geral de Massachusetts, onde , pelo grau de desenvolvimento deveria haver uma incidência de cárie menor. Contudo, não é essa a realidade.

A cárie dentária é uma das doenças crônicas mais comuns nos Estados Unidos, principalmente entre as crianças de baixa renda, como acontece conosco aqui no Brasil.

Na realidade, os pais ainda não conhecem de forma clara e objetiva a importância do papel da saúde bucal no desenvolvimento das crianças. Quanto mais cedo esses pacientes forem submetidos ao tratamento odontológico, mais saudáveis serão quando adultos.


Alexandre e Sofia
Vou citar o caso da minha filha Sofia, aos 3 anos percebi juntamente com sua odontopediatra Andrea Dias, que a mesma apresentava uma alteração na sua mordida, um cruzamento na região posterior que, no futuro, poderia evoluir para uma assimetria na sua face, deixando sua mandíbula “torta”. Nesse momento, utilizamos um aparelho ortodôntico, mesmo numa fase precoce para descruzar sua mordida. Hoje, aos 5 anos, Sofia tem sua mordida perfeita e sua mastigação equilibrada e está mais linda que nunca!
 
SET
13

Gengivite

Portanto resolvi começar a escrever sobre assuntos considerados mais "simples”, e porque não falar um pouco sobre gengivite?! 

Gengivite é uma inflamação na gengiva causada, na maioria das vezes, por acúmulo de placa bacteriana sobre os dentes e na gengiva. Nessa fase uma escovação adequada é capaz de remover essa película tão perigosa para a saúde bucal. Caso contrário, o produto dessa ação bacteriana é a formação de substâncias nocivas capazes de destruir os tecidos moles e até o osso, ocasionando dessa forma a perda do dente.

Portanto, se você observar uma coloração mais avermelhada na sua gengiva, sangramento espontâneo ou durante a escovação, você, possivelmente, tem gengivite e deve tomar algumas providencias:

• Escovar os dentes e usar o fio dental apos as refeições;
• Evitar a ingestão excessiva de doces;
• Evitar o tabagismo;
• Visitar seu dentista regularmente.  

Espero que o que era obvio para mim tenha ajudado na conscientização quanto a importância de evitar esse problema que acomete tantos pacientes.

Fonte: O que é gengivite? Sinais e sintomas. (http://saudebucal.terra.com.br/problemas_gengivite.html)
 
SET
13

Da boca para o coração

O estudo demonstra ainda que ambas as doenças são caracterizadas por uma reação imunológica descontrolada e por uma inflamação crônica. Fora isso, essa bactéria desencadeia uma resposta inflamatória de baixo grau que provoca alterações nas artérias o que aumenta o risco de AVC e ataques cardíacos. Os especialistas adiantam também a possibilidade da bactéria afetar a dilatação dos vasos sanguíneos.

Vale ressaltar que esse estudo ainda é preliminar e que não existe um consenso na literatura entre essa relação. Por se tratar de um resultado preliminar, novos estudos serão necessários.

O importante é evitar a periodontite tendo bons hábitos de higiene bucal, fazendo revisões periódicas com o seu dentista (pelo menos uma vez ao ano ), adotar uma alimentação saudável e evitar álcool e tabaco.
 
JUL
10

92º Encontro Anual da Associação Americana de Cirurgiões Buco Maxilo Faciais

92º Encontro Anual da Associação Americana de Cirurgiões Buco Maxilo Faciais

92º Encontro Anual da Associação Americana de Cirurgiões Buco Maxilo Faciais
Dos dias 27 de Setembro a 02 de Outubro desse ano, acontecerá em Chicago (EUA) esse encontro tão esperado por nós cirurgiões buco maxilo faciais. Dessa vez novos temas serão acrescentados no programa, tais como:
  • Anestesia pediátrica;
  • Tratamento dos pacientes com fissuras lábiopalatinas;
  • Controle e tratamento das infecções maxilofaciais;
  • Cirurgia cosmética maxilofacial;
  • Reparação nervosa;
  • Avanços na cirurgia ortognática;
  • Avanços no tratamento do câncer da cavidade bucal;
  • Tópicos sobre reconstrução (óssea, biomateriais e de tecido mole);
  • Implantes dentários;
  • Apnéia do sono;
  • Diagnóstico e tratamento;
  • Tratamento clínico e cirúrgico das disfunções das articulações têmporo-mandibulares;
  • Manejo do paciente politraumatizado, entre outros assuntos.
Além de tudo isso, teremos uma feira com várias empresas trazendo todas as novidades tecnológicas, bem como a riquíssima troca de experiências com colegas de todo o mundo. Vai ser uma grande festa, sem falar que ainda podemos correr ao redor do Lago Michigan.
 
JUN
11

Como a saúde bucal interfere no sistema cardiovascular

os fatores que predispõem esse tipo de doença, tais como uma boa alimentação e evitar o tabagismo.

Estudos atuais mostram que a doença periodontal aumenta a morbidade nos pacientes com alterações cardiovasculares por migração dessas bactérias para a corrente sanguínea, ocasionando um espessamento na parede dos vasos fruto dessa ação bacteriana.

Portanto, é de suma importância que os pacientes cardiopatas sejam submetidos a um controle da placa bacteriana através de um plano de tratamento que vise uma higiene oral eficaz e permanente, não só realizada pelo profissional, como também deve ser ressaltada a necessidade da escovação domiciliar. Só assim diminuiremos o risco do agravamento dessas doenças.

 
ABR
28

A Cirurgia Ortognática e o Dolphin

Dra Helga Adachi

Dra Helga Adachi
A harmonia facial e o aperfeiçoamento da relação e função oclusal há muito tempo vem sendo o propósito principal dos tratamentos odontológicos.

Um dos aspectos de maior relevância na Ortodontia bem como na Cirurgia Ortognática está relacionado à individualização do diagnóstico, uma vez que esta etapa direciona e valida o plano de tratamento a ser definido para cada paciente.

Figura 1a

Figura 1a
Atualmente, o método para realização do diagnóstico ortodôntico e/ou cirúrgico mais comumente usado por esses profissionais tem sido realizado por meio de análises das radiografias convencionais (2D). No entanto, as análises cefalométricas por meio de imagens bidimensionais (2D) apresentam uma série de desvantagens que muitas vezes comprometem o diagnóstico e limitam o resultado do caso clínico, como: distorções de imagens, erros no processamento do filme radiográfico, calibração incorreta do aparelho de raio x, magnificação da imagem e principalmente erros na localização e identificação das estruturas anatômicas e pontos cefalométricos bem como na mensuração dos planos e ângulos.

Figura 1b

Figura 1b
Os avanços tecnológicos relacionados às imagens tridimensionais (3D), por meio da tomografia computadorizada de feixe cônico, têm oferecido vantagens extremamente relevantes tanto em qualidade como em quantidade de informações reais das estruturas anatômicas, permitindo a realização de um diagnóstico muito mais preciso (Figuras 1a-b). Por isso o uso de programas computacionais que permitem o processamento adequado dessas imagens tem se tornado uma constante nos consultórios odontológicos que prezam pela excelência dos tratamentos Ortodôntico e/ou Ortodôntico-Cirúrgicos.

Dentre os programas computacionais disponíveis no mercado Odontológico mundial para o processamento das imagens tomográficas, tem-se destacado o Dolphin Imaging (Dolphin Imagind & Management Solutions). Este programa constitui em um software com tecnologia de ponta, que permite ao Ortodontista e ao Cirurgião Bucomaxilofacial a realização de análises radiográficas (telerradiografia em norma lateral e frontal) de modo muito mais preciso e confiável, uma vez que as imagens obtidas representam o tamanho real da face do paciente. Temos ainda a possibilidade de uma visão tridimensional detalhada das estruturas dentofaciais (ATM’s e vias aéreas, por exemplo) (Figura 2).

Figura 2

Figura 2
Por meio de uma das ferramentas do Dolphin é possível ainda prever os objetivos do tratamento proposto, ou seja, visualizar na face do paciente o resultado final do seu planejamento antes mesmo do tratamento ter sido realizado. Sendo assim o paciente pode contar com um prognóstico muito mais preciso e seguro. Como em muitos casos mais de um plano de tratamento é elaborado, é possível avaliarmos as mudanças estéticas que ocorrem em cada um deles, o que permite ao paciente optar pelo tratamento mais estético e funcional.

Há alguns anos tive meu primeiro contato com Dolphin Imaging para realização de diagnósticos e planejamentos de casos clínicos Ortodônticos/Cirúrgicos em conjunto com o Prof. Dr. Kurt Faltin Jr., atualmente Membro Executivo da Federação Mundial de Ortodontia - WFO, representando todos os países da América Latina e novo presidente da Associação Latino Americana de Ortodontia - ALADO, foi o pioneiro na utilização desse software no Brasil e desde 2007 solicita apenas tomografias computadorizadas em 3D para diagnostico clínicos dos seus pacientes.

Pela experiência adquirida durante os últimos anos associado ao contato diário com Dolphin hoje tenho a certeza de que os diagnósticos e planejamentos definidos com o auxílio deste software são muito mais precisos, pois as informações coletadas a partir da tomografia volumétrica são inúmeras, fato que influencia diretamente na realização de um planejamento adequado e especifico para cada paciente, além da previsibilidade visual do tratamento planejado, o que funciona como um agente motivador para esses pacientes.

Dra Helga Adachi
Graduação pela UFRN
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial – UNIP/SP
Mestre em Ortodontia e Clínica Infantil – UNIP/SP
Enviado por Dra Helga Adachi às 19h08min
 
ABR
06

Alterações bucais em pacientes submetidos a radioterapia e quimioterapia

Das condutas terapêuticas realizadas no tratamento do câncer, a remoção da lesão acompanhada de radioterapia e/ou quimioterapia. Tanto uma como a outra, trazem efeitos adversos ao organismo. Dentre eles podemos citar:
  • Mucosite: É caracterizada por uma forte inflamação da mucosa, provocando dor intensa, febre e possibilitando o aparecimento de infecções secundárias;
  • Xerostomia: Freqüentemente, as glândulas salivares maiores e menores estão envolvidas nos campos de radiação desses tumores, o que causa, na grande maioria das vezes, a diminuição da produção de saliva. Essa diminuição acarreta o aparecimento de infecções fúngicas oportunistas;
  • Plaquetopenia: Sangramentos gengivais espontâneos ou por escovação traumática.
  • Cáries de radiação: Tem como características principais a evolução rápida e acometer a região cervical dos dentes;
  • Osteorradionecrose: É uma seqüela com ocorrência maior nos 3 primeiros anos pós-radioterapia, pode ser provocada por traumas como exodontias (extração de dentes), procedimentos cirúrgicos, próteses mal-adaptadas, infecções periodontais. Segundo o Ministério da Saúde, o tempo de 5 anos deve ser respeitado para a vascularização do osso seja restabelecida e o procedimentos possam ser realizadas dentro de um nível mínimo de segurança;
  • Neurotoxicidade: Embora raro, representa cerca de 6% das complicações bucais, pois o envolvimento dos nervos adjacentes pode causar dor odontogênica;
  • Trismo: A abertura bucal pode tornar-se difícil em algumas situações em detrimento da fibrose muscular pós-radioterapia.

A orientação para esses pacientes é manter um nível excepcional de higiene oral para evitar ou diminuir a incidência dessas alterações, esse controle deve ser acompanhado sempre pelo cirurgião-dentista.
Enviado por Alexandre Jácome às 16h56min
 
MAR
28

Tempo de Recarregar!

Recarregando

Meu trabalho me realiza, sinto-me um privilegiado em fazer algo que me traz tanta alegria e entusiasmo. Contudo, mesmo com toda a paixão que sinto pela minha profissão, às vezes, precisamos "recarregar as baterias", e as minhas já estavam no limite inferior, fruto de muitos encaixes que excediam a quantidade diária normal de pacientes por dia e viagens à trabalho.

Daí resolvi tirar um descanso diferente, de um jeito que tivesse minha cara, sem tanto planejamento e conforto: fiz uma trilha de 322 km entre Águas da Prata (SP) até Aparecida do Norte (SP), passando pelo sul de Minas Gerais, caminhando sozinho. Aliás, na companhia de Deus. Quando falava pros meus amigos que iria fazer essa viagem, a pergunta era sempre a mesma: Você esta pagando alguma promessa? Minha resposta era sempre a mesma: só se for a promessa de descansar bastante!

Fiz o percurso em 9 dias, passei por lugares belíssimos, conheci pessoas simples, cheias de vida e experiências, aprendi que precisamos de muito pouco pra viver e tudo nessa vida deve ser movido pelo prazer e entusiasmo nas coisas que fazemos, seja na vida pessoal ou profissional. Esse tipo de viagem renova as energias tão necessárias pra nos manter com o corpo e a mente saudáveis.
 
FEV
19

Nasce um novo conceito em odontologia

Queria falar do Spazio sem me fazer pretensioso, cheguei a conclusão que não dá. Nascido do desejo de conciliar tecnologia, excelência e “jeitão” de casa da gente, foi assim que Dalton gerou, sim, em alguns momentos foi um parto, a clínica Spazio Dentale.

Para conhecer cada membro desta nova família da qual faço parte vamos começar por ele, Dalton Rodrigues: jovem e brilhante profissional da reabilitação oral (hoje especialidade com tantos outros nomes), beira a genialidade que encontrei poucas vezes na minha vida profissional. Está sempre um passo a frente em tudo, tenho suado bastante para acompanhá-lo. O time feminino foi garimpado da forma mais cuidadosa possível. Nayara Rosado, conhecida minha dos tempos da faculdade, já era monitora do professor mais exigente da época, combina um misto de doçura, disposição e talento profissional. Flávia Abbott, da nova geração da estética dental e Cláudia Soares, ortodontista com formação ímpar completam o time Spazio.

Não posso esquecer de citar todos os demais funcionários que fazem da nossa clínica um sucesso sem precedentes, em especial, minha atendente Joseni ( meu braço direito e esquerdo também ), mais que uma funcionária, uma parceira de trabalho que me acompanha desde o início da minha carreira. Ainda temos um café expresso fantástico, venha degustá-lo!

Quanto a dúvida que tem surgido quanto a eu estar atendendo em duas clínicas (Neo Odonto e Spazio Dentale), sendo uma em frente a outra, a minha resposta é: sou um sortudo em trabalhar em duas das melhores equipes de odontologia da cidade. Ambas tem como filosofia de trabalho um tratamento interdisciplinar. Então, se você vir alguém de jaleco atravessando a rua Açu de um lado pro outro, não se engane sou eu na minha nova rotina de atendimento.
 
JAN
11

Seja bem vindo 2010

Dentre os vários cartões de felicitações que recebi este ano, não por falta de consideração, mas por absoluta falta de tempo, um me chamou atenção. Um texto sobre a história de um cego e um publicitário que dizia o seguinte:

“Havia um cego sentado numa calçada. Com um chapéu à seus pés e um placa de madeira, escrito com giz branco: Por favor, ajude-me, sou cego.

Um publicitário, da área de criação, que passava em frente a ele, parou, viu algumas moedas no chapéu. Sem pedir licença, pegou o cartaz, virou e, com giz escreveu outro anúncio. Voltou a colocar o pedaço de madeira aos pés do cego e foi embora.

Ao cair da tarde, o publicitário voltou a passar em frente ao cego. Seu boné agora estava cheio de notas e moedas. O cego, reconhecendo as passadas do publicitário, perguntou-lhe se havia sido ele quem escrevera o novo anúncio, querendo saber o que ele havia escrito.

O publicitário respondeu-lhe: Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras. E, sorrindo, continuou o seu caminho. “O cego nunca soube o que estava escrito, mas seu novo cartaz dizia: Hoje começa a Primavera, a cidade está cheia de flores, as borboletas voando e eu não posso vê-las.”

As vezes precisamos mudar de estratégia quando nada nos acontece.

Um 2010 cheio de mudanças.
 
NOV
06

Novas técnicas buscam naturalidade do sorriso

Atualmente, quando se fala em prótese dentária, a ordem é buscar resultados o mais próximo possível do natural. Não é à toa que cada vez mais surgem novas técnicas e tecnologias com o objetivo não só de aprimorar a estética das próteses, como também contribuir para a recuperação da auto-estima do paciente. A perda de um dente central, por exemplo, afeta diretamente o sorriso, comprometendo a espontaneidade da pessoa, que às vezes mesmo depois da reabilitação, tem dificuldades para voltar a sorrir como antes da perda.

A busca pela naturalidade do sorriso passa hoje necessariamente, pela chamada técnica sem metal. Implantamos um equipamento italiano que está sendo utilizado em Natal há seis meses e tem como matéria prima, ao invés do metal, a Zircônia, que serve como base para a prótese. Esse material garante mais translucidez, favorecendo a passagem de luz, como acontece com o dente natural, ao contrário das próteses convencionais que utilizam o Níquel Cromo, obtendo um efeito opaco, sem a naturalidade que a nova técnica oferece.

Outro recurso para garantir dentes muito parecidos com os naturais é a chamada coroa de cerâmica pura prensada, conseguida através do Sistema E.max da empresa Alemã Ivoclar. Por conter cristais de nanofluorapatita, também existentes no dente natural, o resultado é bastante satisfatório. Esse é também um material de alta tecnologia, à base de Dissilicato de Lítio e pode tanto ser aplicado para uma faceta como coroas e pontes fixas..

Se a opção for aplicar a cerâmica pura prensada em toda arcada, os dentes são desgastados para que possam em seguida ser recobertos pelo material. O tratamento garante um controle maior da previsibilidade e um efeito bastante próximo do natural.

As alternativas para a produção de prótese dentária que têm surgido recentemente são resultados de anos de pesquisas e de desenvolvimento industrial avançado. A cerâmica pura prensada, por exemplo, tem em sua composição apenas um material natural que é o quartzo. O restante é todo artificial. Ao contrário da satisfação do paciente quando vê o resultado o mais natural possível.
 
OUT
08

Dormir bem é uma questão de saúde

Você dorme bem? O ronco é o companheiro das suas noites? Se sim, cuidado, isso pode ser um sinal de apnéia do sono.

A apnéia obstrutiva do sono é uma alteração respiratória que acontece enquanto o indivíduo dorme e é caracterizada por paradas breves e repetidas da respiração – por pelo menos dez segundos e com freqüência de cinco vezes por hora de sono. Um dos principais sintomas deste distúrbio é o ronco, que muito mais do que incomodar o parceiro pode ser indício de um grave problema.

Além de prejudicar a qualidade do sono, que influencia a qualidade de vida, a apnéia do sono pode causar hipertensão arterial, doenças vasculares, depressão, entre outras patologias. Segundo a Sociedade Brasileira de Sono, 25% da população brasileira, na faixa dos 40 aos 60 anos, sofre deste mal.

O estreitamento da via área, que causa diminuição da entrada de ar, é um dos fatores que levam ao ronco e à apnéia. Este estreitamento pode ocorrer por inúmeros fatores, dentre eles alterações do esqueleto facial, como a posição da mandíbula e da maxila e também a deficiência na oclusão dental. Nestes casos, a solução é a cirurgia ortognática, que corrige estes problemas melhorando a mordida, a função da articulação mandibular, a estética e a respiração, aumentando assim a entrada do ar, o que em muitos casos resolve o ronco e a apnéia do sono.

“A indicação de cirurgia ortognática para pacientes portadores de apnéia obstrutiva do sono é feita quando as alterações do esqueleto facial provocam sério comprometimento da entrada do ar. Os pacientes podem apresentar alterações de diferentes proporções, sendo que a mais comum é a do micrognatismo mandibular (figura 1), onde a falta de desenvolvimento da mandíbula gera uma via aérea muito estreita”, destaca o Dr. Octavio Cintra, especialista em cirurgia ortognática.

Um teste muito simples pode ser feito em casa para checar se há indícios de estreitamento da via aérea. O Teste de Mallampati (figura 2) é utilizado por anestesistas para verificar a facilidade ou não de intubação. Em frente ao espelho abra a boca, colocando a língua para fora, o objetivo é ver a úvula (sininho) entre as amígdalas. Não conseguir visualizá-la é sinal de problema. Quanto maior a obstrução, maior será a possibilidade de desenvolvimento da apnéia do sono.

Muito além das manifestações noturnas, a apnéia do sono leva a alterações na qualidade de vida e da capacidade profissional, resultantes do sono não-reparador, onde se pode citar entre outras: sonolência excessiva, cefaléia matutina, alteração do humor, dificuldade de concentração, alteração da memória, diminuição da libido e fadiga.

Dr. Octavio Cintra coloca que “o diagnóstico de apnéia do sono deve ser feito o quanto antes, pois não podemos achar que é normal roncar e ter momentos de falta de ar durante a noite. É imprescindível iniciar logo o tratamento, seja ele qual for, pois saúde e qualidade de vida começam com uma noite bem dormida”.

Micrognatismo mandibular

Teste de Mallampati


* Utilização das imagens autorizada pela editora.

Créditos obrigatórios para utilização das imagens: BITTENCOURT, LRA (org.). Diagnóstico e Tratamento da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS) – Guia Prático. 1. Ed. São Paulo: LMP Editora, 2007, 29-31pp.

Dr. Octavio Cintra
É cirurgião-dentista formado pela Unicamp, com residência em Cirurgia Bucomaxilofacial pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. É especialista e membro titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e pós-graduado pela University of Texas – Southwestern Medical Center at Dallas, Parkland Memorial Hospital, Dallas, Texas. Cirurgião visitante do “Center of Corrective Jaw Surgery”, Santa Barbara, Califórnia e membro da Arnett Multidisciplinary Foundation. Atualmente ele é diretor do Centro Well Clinic Ortognática, em São Paulo (SP).
 
SET
30

Estatísticas

Recentemente, ao assistir o Jornal Nacional na Rede Globo, me assustei ao saber de alguns números. Cerca de 30 % da população brasileira (aproximadamente 60 milhões) nunca tratou os dentes, 14% dos adolescentes jamais foram ao dentista, 20% dos brasileiros (aproximadamente 40 milhões) já perderam TODOS os dentes, 60% das crianças de até 05 anos de idade tem uma cárie (só lembrando que se trata de uma “doença”) e o índice aumenta com a idade: 3 de cada 4 idosos não tem dentes.

Daí fiquei pensando, até quando a odontologia brasileira, que é extremamente respeitada em todo mundo pela excelência de seus profissionais, vai continuar sendo conivente com esses números?


 
SET
24

Congresso de Ossointegração

Venho mais uma vez dividir as últimas notícias científicas, acabo de chegar do Congresso Internacional Comemorativo dos 10 anos de Osseointegração, que ocorreu no Anhembí em São Paulo-SP.

O evento contou com a presença de 3.537 cirurgiões-dentistas do Brasil, Alemanha, Chile, Bolívia, Peru, EUA e Argentina, como também 54 empresas do ramo da implantodontia. Sem risco de dúvidas, o tema mais recorrente dessa reunião foi o aprimoramento das técnicas de cirurgia virtual, assunto que tratei no blog sobre o programa Dolphin.

O professor Björn Klinge falou com muita propriedade sobre as vantagens e limitações da cirurgia guiada por computador. Várias são as vantagens dessa técnica, diminuição do tempo cirúrgico, diminuição do edema, menor sangramento, estética inicial melhor, porém não podemos deixar de comentar que ainda existe certa falta de precisão das imagens com as quais são realizadas as simulações. Portanto, apesar de concordar que essa evolução é inevitável, ainda temos um longo caminho pela frente. Aguardem as cenas dos próximos capítulos.
 
SET
09

Sobre o XX COBRAC

O Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial realiza seu congresso a cada dois anos, o Cobrac. Infelizmente não pude ir ao último por coincidir com outros compromissos profissionais. Minha expectativa era muito boa, primeiro pela oportunidade de rever vários amigos do resto do país e também pela excelente qualidade do programa científico.

Conforme comentei, realmente a “briga” entre Arnett e Wolford foi fantástica, ponto pro primeiro. Ele mostrou que os detalhes ainda fazem a diferença no planejamento e execução das cirurgias ortognáticas. As vaidades nunca estiveram tão em evidência quanto nesse congresso, chegaram ao absurdo de propor técnicas totalmente contrárias aos resultados na literatura pelo simples desejo do pioneirismo. Alguns trabalhos apresentados foram de encontro ao que vem sido visto e estudado há mais de 40 anos de resultados comprovados, o que causou opiniões controversas acerca deste ‘novo’ que estava sendo explanado. É de suma importância que a aceitação de trabalhos apresentados sejam antes julgados por uma comissão apta para sua comprovação científica.

Infelizmente, tivemos um grande constrangimento: a posse do novo presidente do Colégio que não teve sua prestação de contas aprovadas. Pois é, o desrespeito e a corrupção estão presentes até no meio científico. Tomara que no XXI COBRAC eu escreva só da boa briga, aquela que nos acrescenta conteúdo científico e nos atualize para os novos desafios que estão por vir.
Enviado por Alexandre Jácome às 15h45min
 
AGO
20

Gripe A (H1N1)

Não se fala em outra coisa, é tanta gripe que a gente já não sabe mais o que é lenda ou verdade, estou começando a achar que isso é uma vingança das aves e porcos... Brincadeiras a parte, convidei Dra. Ana Célia de Carvalho médica infectologista que chefia a UTI do Hospital Giselda Trigueiro para nos esclarecer a respeito do que devemos saber sobre essa tão falada epidemia.

A gripe A é uma doença infecciosa aguda causada pelo vírus Influenza A (H1N1), caracterizada por febre repentina, tosse, acompanhada ou não de dor de garganta.

A transmissão ocorre pessoa a pessoa, principalmente por meio de tosse, espirro ou contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas. O período de contágio vai de 48 horas antes do início dos sintomas até 5 dias após. Em crianças pode ser superior a 7 dias.

Caso ocorra a transmissão, os sintomas podem iniciar dois a sete dias após o contágio.
Os sintomas da Gripe A são semelhantes aos da gripe comum e se confundem. Pode ocorrer febre repentina, tosse, dor de garganta, dor de cabeça, dores musculares, dores articulares e coriza. Pode surgir diarréia, vômitos e cansaço. Os casos mais graves podem evoluir com pneumonia.

Alguns grupos de pessoas têm um risco maior de desenvolver formas mais graves e por isso necessitam de mais atenção. Entre eles estão os idosos com mais de 60 anos, crianças menores de 2 anos, gestantes, pessoas com diabetes, doenças cardíacas, doenças pulmonares, renais crônicos, portadores de deficiência imunológica e pacientes com obesidade mórbida.

Para se prevenir da gripe é importante adotar medidas simples:
  • Lavar as mãos freqüentemente com água e sabão, especialmente após tossir ou espirrar.
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável.
  • Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.
  • Pessoas com qualquer gripe devem evitar ambientes fechados ou com aglomeração de pessoas.
  • Procure o seu médico ou a unidade de saúde mais próxima em caso de gripe para diagnóstico e tratamento adequados.


Dra. Ana Célia Costa de Carvalho, médica, infectologista, coordenadora da UTI do Hospital Giselda Trigueiro.
Enviado por Dra. Ana Célia Costa de Carvalho às 16h25min
 
AGO
14

XX Cobrac

Nos próximos dias 19 à 22 de agosto, Fortaleza sediará o XX Congresso Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. Mais uma vez teremos um congresso muito rico em convidados nacionais e internacionais. Historicamente, esse congresso reúne os profissionais de toda a América do sul, dando oportunidade de atualização não só para nós profissionais, como também para os jovens estudantes e residentes da nossa especialidade.

Vivemos um processo de constante ebulição científico-tecnológica, vários materiais sintéticos ou não, nos obrigam a estar sempre num processo constante de aprendizagem. Gostaria, porém, de ressaltar dois convidados internacionais de filosofias opostas: Dr. William Arnett, de Santa Barbara (EUA), que falará acerca do diagnóstico e planejamento dos pacientes portadores de deformidades dento faciais e Dr. Larry Wolford, da Universidade de Baylor (Dallas/Texas) que abordará o tema Diagnóstico e Tratamento da Assimetria facial/Manejo do paciente após a cirurgia ortognática e cirurgia da ATM. Vai ser uma “briga e tanto”.

Outro aspecto bastante importante deste encontro é a discussão a respeito das determinações da ANS (Agência Nacional de Saúde) quanto a obrigatoriedade dos planos de saúde na liberação dos procedimentos outrora negados sob a justificativa de serem de ordem estética, sem dúvida, será um congresso rico em todos os pontos de vista. Em breve trarei notícias dessas discussões, até breve!
Enviado por Alexandre Jácome às 09h28min
 
AGO
04

Dr. Wagner fala sobre os tipos de anestesias mais comuns

Anestesiologia é a especialidade médica que estuda e proporciona ausência ou alívio da dor e outras sensações ao paciente que necessita realizar procedimentos médicos, como cirurgias ou exames diagnósticos, identificando e tratando eventuais alterações das funções vitais. No Brasil, sua prática, bem como a discriminação das condições mínimas para a segurança do paciente, e a divisão de responsabilidades entre os profissionais que a exercem, é especificada em resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) número 1802/06.

Durante qualquer tipo de anestesia, o anestesiologista jamais se ausenta do lado do seu paciente, controlando sua pressão arterial, seus batimentos cardíacos, sua temperatura, seu grau de consciência e a sua respiração, além de cuidar da manutenção do seu bem estar e toda e qualquer complicação clínica que possa ocorrer como consequência da cirurgia que o paciente está realizando ou de doenças prévias que por ventura estejam presentes no momento da operação.

Os tipos de anestesias mais realizadas são:

1) Anestesia Geral:

Através da administração de medicamentos o paciente é mantido inconsciente, sem dor e imóvel durante todo o procedimento. A ventilação pulmonar é realizada por aparelhos. É considerada o tipo mais seguro de anestesia e pode ser indicada para qualquer tipo de cirurgia. A anestesia geral pode ser aplicada por via venosa, inalatória ou ambas.

2) Anestesia Regional:

Através da administração de medicamentos obtemos anestesia de apenas algumas áreas do corpo, como por exemplo:

- Anestesia Raquidiana (conhecida por raqui): realizada através da injeção de medicamento anestésico local no espaço raquidiano (onde fica o líquor), na coluna vertebral. O paciente fica com os membros inferiores e parte do abdomen completamente anestesiados e imóveis.

- Anestesia Peridural: realizada pela adição de anestésicos locais na coluna, onde estão os nervos que transmitem a sensibilidade dolorosa (espaço Epidural ou Peridural). Neste caso é possível se realizar o bloqueio de apenas algumas raízes nervosas ou várias, proporcionando áreas de anestesia de acordo com a cirurgia a ser realizada.

As diferenças entre raqui e peridural, são as quantidades totais de anestésicos, o local onde cada anestésico é administrado e o tipo de agulha utilizada. Ambas têm vantagens e desvantagens e o anestesiologista, é a pessoa mais qualificada para esclarecer suas dúvidas sobre ambas.

- Bloqueios de plexo e tronculares: realizados pela administração do anestésico local apenas ao redor dos nervos que irão para o local da cirurgia a ser realizada. Por exemplo, cirurgias sobre a mão podem ser realizadas com bloqueios dos nervos que inervam a mão, através da administração de anestésicos próximos a estes, na altura da axila ou do pescoço.

- Anestesia Local: realizada pela infiltração de um anestésico local em uma determinada área do corpo, sem que ocorra bloqueio de um nervo específico ou plexo (nome dado a um conjunto de nervos) ou do neuroeixo (medula espinhal). A anestesia limita-se à área infiltrada pelo anestésico local. É largamente utilizada em nosso meio em cirurgia superficial (exemplo: cirurgias plástica e dermatológica), e em procedimentos circunscritos a áreas limitadas (extração de corpo estranho superficial, cirurgias odontológicas). Pequenas doses de anestésicos locais, como por exemplo, para retirada de sinais de pele (nevus), são comumente realizados pelo médico cirurgião ou cirurgião dentista de maneira segura, desde que sejam observadas as doses preconizadas destes medicamentos.

A anestesia local pode ser realizada com auxílio de drogas sedativas (veja abaixo - Sedação), com a presença de um médico anestesiologista.

3) Sedação:

Usando medicamentos sedativos, o anestesiologista atinge uma diminuição controlada no nível de consciência e da sensação de dor, que tem por objetivo facilitar o procedimento cirúrgico para o paciente, com o alívio da ansiedade e do medo, e para o cirurgião, que opera um paciente mais calmo e colaborativo. O paciente permanece com a sua respiração e todos os reflexos normais.


Wagner Farias dos Santos

* Médico pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
* Residência em Clínica Médica pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCMSP).
* Residência em Anestesiologia pelo Hospital Central (HCFMUSP) e Instituto do Coração (INCOR) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
* Título de Especialista em Anestesiologia (TEA) pela Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA).
Enviado por Wagner Farias dos Santos às 10h07min
 
JUL
22

O Dolphin não é uma simples ferramenta de marketing

Nos dias 10 e 11 desse mês (julho) estive no II Encontro Dolphin Brasil (conforme disse num post anterior) que ocorreu no Hospital Sírio Libanês em São Paulo.

O Dolphin é um software que realiza um diagnóstico e simulação de tratamento dos pacientes que apresentam deformidades dentofaciais. Esse programa utiliza mais de 120 análises lineares e angulares (cefalometria), largamente difundidas na ortodontia e cirurgia bucomaxilofacial. Com ele temos uma ferramenta fantástica na previsibilidade e precisão dos nossos resultados.

Na era pré-Dolphin, nossos casos eram planejados sobre desenhos feitos à mão em cima das radiografias e, portanto, sujeitos a falta de precisão, isso significa que um erro de até 10 % era considerado “aceitável”. Hoje, com radiografias realizadas através de tomografias computadorizadas, temos medidas 100% fidedignas.

Alguns números são interessantes de serem mencionados, nos EUA esse programa é utilizado por 97% dos ortodontistas e 50% dos cirurgiões, evidenciando assim sua qualidade. Já somos 129 usuários no Brasil e 5069 no mundo. O encontro contou com a presença de profissionais de peso das áreas de ortodontia, radiologia e cirurgia bucomaxilofacial, como também o brilhante engenheiro programador do Dolphin, Dr. Paul Goodman, que nos apresentou as novidades como o aprimoramento da ferramenta 3D, a qualificação em andamento do programa no FDA (Food and Droug Administration), o objetivo de integrar as diversas especialidades odontológicas, Webinars (eventos virtuais) e chats para troca de informações entre os usuários em todo o mundo.

Segundo a Folha Online, mais de 10 milhões de brasileiros precisam de cirurgias nos maxilares. Cientes disso, é um orgulho para nós usuários dessa ferramenta aqui no Brasil, saber que podemos contar com a mesma tecnologia de diagnóstico e planejamento disponível nos maiores centros de mundo.
Enviado por Alexandre Jácome às 11h48min
 
JUL
06

O Ronco e Apnéia do Sono

Hoje vou falar um pouco sobre aquelas pessoas que roncam e são, muitas vezes, alvo de brincadeiras e gozações. O ronco não é motivo de piada, roncar pode ser um sinal que o ar respirado não esta fluindo através das vias respiratórias da forma adequada. Para a maioria das pessoas, roncar é meramente um problema que pode desgastar as relações conjugais Porém, aquelas pessoas que roncam habitualmente têm a primeira indicação de um distúrbio do sono: a Apnéia Obstrutiva do Sono (AOS), que é uma parada no fluxo de ar de, pelo menos, 10 segundos enquanto se dorme.

Pessoas com AOS não captam oxigênio suficiente durante a respiração e isso pode provocar sonolência durante o dia, fadiga crônica, dores de cabeça matinal, irritabilidade, perda da memória, distúrbio do humor e até diminuição da libido.

O tratamento é baseado no grau de severidade da AOS. Medidas como: perder peso, evitar o uso de álcool e refeições pesadas até duas horas antes de se deitar, evitar o uso de sedativos para dormir. Para casos simples essas medidas são suficientes, porém para aqueles casos mais graves, se faz necessário o tratamento cirúrgico que consiste na cirurgia ortognática para que o avanço bimaxilar seja feito.

Então, da próxima vez que você for dar aquela gargalhada ao ouvir alguém roncando, lembre que esse pode ser um primeiro sinal de um grave problema de saúde!
Enviado por Alexandre Jácome às 10h27min
 

Primeira
«
1

Cirurgia ortognática, bucomaxilofacial e implantodontia
Rua Açu, 664 | Petrópolis | Natal-RN | CEP: 59.020-110 | (84) 3211.0777